18 de março de 2013

Antônio Andrade toma posse no Ministério da Agricultura



A presidente Dilma Rousseff deu posse na manhã deste sábado, dia 16, ao novo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o deputado federal e presidente do PMDB de Minas Gerais, Antônio Andrade. O novo ministro substitui o também peemedebista Mendes Ribeiro Filho, que deixou a pasta nessa sexta, dia 15.

Após a cerimônia, em seu Twitter, Andrade anunciou a posse e disse estar muito feliz. "Acabo de tomar posse. Que Deus abençoe nosso trabalho!".

A mudança na pasta da Agricultura foi anunciada no começo da noite dessa sexta e integra uma pequena reforma ministerial anunciada no início da semana. A troca de titulares da pasta seria parte de um acordo com o PMDB de Minas Gerais, que incluiu apoio à candidatura de Patrus Ananias, do PT, à prefeitura de Belo Horizonte, em 2012. Outra justificativa seria a possibilidade do governo obter apoio político na eleição presidencial do próximo ano.

Outras pastas do governo de Dilma também tiveram mudanças. O secretário-geral do PDT, Manoel Dias, substitui o também pedetista Brizola Neto (RJ) no Ministério do Trabalho. Na Secretaria de Aviação Civil, o atual ministro de Assuntos Estratégicos, Moreira Franco (PMDB-RJ), assumiu substituindo Wagner Bittencourt.

Durante a posse, a presidente Dilma Rousseff justificou as mudanças nos ministérios como uma necessidade de fortalecer a coalizão entre os que dão suporte a seu governo.

– Aprendi que em uma coalização você tem que valorizar as pessoas que contigo estão, esses parceiros na luta, que são companheiros que nos acompanham numa jornada diuturna, então tem que estar conosco, nos momentos bons e nos ruim. Não acredito que seja possível esse país ser dirigido sem essa visão de compartilhamento e de coalização.

Dilma agradeceu a cada um dos ministros que deixam o governo: Mendes Ribeiro, Brizola Neto e Wagner Bittencourt. Ela se referiu a eles como "amigos queridos" e agradeceu ao "apoio, empenho e lealdade" dos três.

– Vocês se separam do governo, mas não se separaram do projeto e da trajetória de lutas. Muitas vezes abriram mão de interesses pessoais e políticos em defesa dos direitos dos brasileiros e pela concretização de suas esperanças e de um projeto no qual acreditam.

Ao agradecer ao ex-ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, Dilma disse que, além do caráter político, a relação entre eles tem "fortes bases afetivas", o que levou o ex-ministro às lágrimas. Em tratamento contra um câncer, mesmo debilitado nos últimos meses, Ribeiro se manteve à frente do ministério.

– O Mendezinho é sobretudo uma pessoa de grande lealdade política e pessoal. Ao Mendes, vou dizer, com muito carinho, obrigada pelo seu trabalho, e resista às dificuldades porque nós, no Brasil, precisamos de você.

Aos novos ministros, a presidente desejou boa sorte e muito trabalho, e disse que eles serão responsáveis por "setores de relevância estratégica" para o governo.

– Estamos em um processo de transformar ministérios em ministérios profissionais e meritocráticos.

Dilma disse ainda que "nenhum ministro é uma entidade isolada" e que os desafios do país tem que ser vencidos juntos.

– Faço um convite ao trabalho, sempre. Tenho certeza que os brasileiros e as brasileiras esperam muito de nós. Temos responsabilidade e obrigação de continuar transformando o sonho de um Brasil mais justo em realidade.

O governo decidiu agilizar a posse dos ministros porque Dilma viaja na madrugada deste domingo, dia 17 para o Vaticano, onde participará da cerimônia de coroação do papa Francisco na próxima terça, dia 19.

Fonte: Rural Br com informações da Agência Brasil