10 de julho de 2012

BB destinará R$ 55 bi para financiamento na safra 2012/2013



O Banco do Brasil (BB) informou ontem que vai aplicar R$ 55 bilhões em crédito rural na safra 2012/2013. Esse volume é 14 % superior ao da safra anterior (R$ 48,2 bilhões). Deste total, R$ 10,5 bilhões irão para agricultores familiares, e R$ 44,5 bilhões, para agricultores empresariais e cooperativas rurais. Na safra 2011/2012, o BB desembolsou 23,5% a mais do que no ciclo anterior (2010/2011).

O BB também anunciou que a partir de ontem atua no Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), integrante do Minha Casa Minha Vida. O programa oferece condições para a construção e reforma de moradia de agricultores familiares e trabalhadores rurais. A expectativa do BB é contratar crédito para 100 mil unidades habitacionais até 2014, por meio do PNHR.

O vice-presidente de Agronegócios do BB, Osmar Fernandes Dias, negou que a entrada no banco no programa seja para competir com a Caixa Econômica Federal, que já oferece esse tipo de financiamento. "O fator mais importante que determinou o ingresso do Banco do Brasil nesse segmento é a relação estreita que o banco tem com os agricultores familiares. Não estamos concorrendo com a Caixa. Estamos complementando um trabalho que a Caixa afaz com bastante competência", disse.

Para ter acesso a crédito até R$ 25 mil para construção e R$ 15 mil para reforma, a renda familiar anual deve ser até R$ 15 mil. Segundo o banco, nesse caso, não há cobrança de encargos financeiros e o subsídio é 96%. O prazo para pagamentos é de até quatro anos.

No Grupo 2 do programa, enquadram-se as famílias com renda anual acima de R$ 15 mil e até R$ 30 mil. Nesse caso, os encargos financeiros são 5% ao ano mais a Taxa Referencial (TR). No Grupo 3, estão as famílias com renda anual acima de R$ 30 mil e até R$ 60 mil. As taxas de juros variam entre 6% e 8,16% ao ano mais a TR. Nos grupos 2 e 3, podem ser financiados até R$ 80 mil.

Safra pode crescer 4,5%

A nova safra de grãos e oleaginosas do Brasil (2012/2013) poderá atingir 170 milhões de toneladas, o que representaria um crescimento de 4,5 por cento ante a produção estimada para a temporada 2011/2012, disse o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho.

O ministro não detalhou como seria esse crescimento na entrevista a jornalistas em Cuiabá, capital do maior produtor de soja do Brasil, o Mato Grosso.

A ser confirmada a expectativa do ministro, o Brasil teria um novo recorde de produção, superando o registrado na temporada passada (2010/2011), quando o País produziu 162,8 milhões de toneladas, segundo dados do Ministério da Agricultura.

Fonte: DCI