29 de janeiro de 2013

CNA estima crescimento de 18,2% da Produção agropecuária



Projeções feitas pela RC Consultores a partir de dados consolidados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio mostram que as exportações do agronegócio somaram US$ 84,1 bilhões no ano passado e responderam por 34% das vendas externas do País. Sem a contribuição do agronegócio, a balança comercial, no lugar de ter um resultado positivo de US$ 17,9 bilhões, teria um déficit de US$ 53 bilhões.

Para 2013, a consultoria projeta que as exportações do agronegócio atingirão US$ 81,3 bilhões, representando 33,8% das vendas externas totais. O saldo comercial do agronegócio deverá somar US$ 70,4 bilhões. Em 2012, o saldo foi ligeiramente maior e atingiu US$ 72,8 bilhões. "Mesmo um pouco menor, o agronegócio vai segurar a balança comercial", prevê Fábio Silveira, diretor da consultoria.

O economista observa que neste ano as apostas estão cada vez mais concentradas no agronegócio como pilar da balança comercial. O saldo comercial projetado para os bens intermediários em 2013, o único setor depois do agronegócio que nos últimos tempos contribuiu positivamente para o resultado da balança comercial, deve cair à metade, passando de US$ 6,4 bilhões para algo em torno de US$ 3 bilhões.

Os preços em dólar no mercado externo estão num patamar mais baixo, mas ainda são considerados bons por causa da competitividade do agronegócio brasileiro, especialmente no caso da dobradinha milho/soja. Sozinho, o complexo soja, que engloba grão, óleo e farelo, responde por um terço das vendas externas do setor.

Dúvidas

As dúvidas manifestadas recentemente por economistas de que a falta de chuvas que afetou o nível de reservatórios poderia ter impactos sobre a produção agrícola, estão cada dia mais remotas. "A safra está praticamente garantida", afirma o analista sênior da consultoria Safras & Mercado, Paulo Molinari.

Na sexta, dia 25, a consultoria divulgou uma nova estimativa da safra de soja para este ano, que deve atingir 84,68 milhões de toneladas. No ano passado, a produção foi de 67,76 milhões de toneladas. Uma safra maior garante um resultado comercial mais relevante, mas, por outro lado, piora a questão do frete.

Por enquanto, os agricultores de Mato Grosso que já começaram a colheita relataram que as chuvas ocorridas nas últimas semanas podem dificultar a entrada das máquinas no campo e afetar a qualidade do grãos.  

Fonte: DCI