16 de janeiro de 2014

Embarque de carne rende US$ 6,6 bilhões e supera expectativa



Superando as expectativas para o ano de 2013, as exportações de carne bovina brasileiras atingiram a marca de US$ 6,6 bilhões – um crescimento de 13,9% em comparação com os US$ 5,8 bilhões do ano anterior – e volume de 1,5 milhão de toneladas (marca 19,4% superior a 2012).

No ano, os resultados positivos foram especialmente impactados pelo incremento do mercado asiático, que registrou crescimento das vendas para Hong Kong com índices de 75% no faturamento e 63% em volume. Além disso, o país registrou aumentos significativos nas exportações para a Rússia (16,8% em volume e 9,8% em faturamento), Venezuela (80% e 88,3% respectivamente), Estados Unidos (25% e 17,6%) e Argélia (72,4% e 51,2%).

Se considerado somente o mês de dezembro, é possível identificar a manutenção do crescimento da Venezuela, que fechou o mês na segunda posição entre os maiores compradores da carne bovina brasileira ao dobrar em faturamento e volume a importação de carne bovina brasileira, e do Irã, que ocupou o quinto posto, com um incremento em volume de 173,9% e em faturamento de 147,7% frente ao desempenho de dezembro de 2012.

O Brasil registrou ainda recordes nos resultados mensais de faturamento em 11 dos 12 meses de 2013, se comparados com os mesmos períodos dos anos anteriores. A única exceção foi março, que teve faturamento inferior ao registrado no ano de 2011.

A carne in natura fechou o ano como a categoria mais desejada pelos importadores, totalizando faturamento de US$ 5,3 bilhões e volume exportado de 1,18 milhão de toneladas (jan-dez/2013).

“O ano passado foi excepcional para a agropecuária brasileira e acreditamos em um 2014 ainda mais positivo, culminando em um novo recorde de faturamento ao atingirmos a marca de US$ 8 bilhões”, afirma Antônio Jorge Camardelli, presidente da ABIEC (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne).

Os primeiros passos neste sentido já estão sendo dados com a publicação de nota de compromisso mútuo entre Brasil e Estados Unidos para incentivar o comércio agrícola entre os países e o recebimento de missões de diversas nações que possuem algum embargo à carne brasileiro, como a Arábia Saudita, por exemplo. Além disso, a ABIEC realizará uma série de ações em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, a Apex-Brasil, para promover a carne brasileira em outros mercados relevantes, como Emirados Árabes, União Europeia, Cingapura e Irã.

Fonte: DCI