10 de março de 2009

Exportações totalizaram R$ 8,44 bilhões em fevereiro



A valorização do dólar em relação ao real colaborou novamente para que o resultado da balança comercial do agronegócio, em fevereiro de 2009, fosse maior que o do mesmo período de 2008. As exportações totalizaram R$ 8,44 bilhões no segundo mês do ano. O valor é 8,9% maior ante o mesmo período de 2008, quando as vendas externas somaram R$ 7,75 bilhões. O saldo da balança comercial registrou superávit de R$ 6,84 bilhões. A cotação usada para cálculo da moeda norte-america, no último mês, foi de R$ 2,31.

Os valores das exportações em dólar mostram que a redução dos preços internacionais das principais commodities exportadas pelo Brasil influenciou a queda das vendas para outros países. No último mês, os embarques de produtos do agronegócio totalizaram US$ 3,652 bilhões, redução de 18,6% em relação a igual período do ano anterior. As importações diminuíram 39,8%, alcançando US$ 692 milhões. Ainda assim, a balança comercial do agronegócio registrou superávit de US$ 2,959 bilhões.

Impulso na venda de cereais – Seguindo a tendência, já apontada em janeiro de 2009, as exportações de cereais, farinhas e preparações apresentaram crescimento no último mês, impulsionadas pelas exportações de milho. A quantidade embarcada da commodity aumentou 130,6% em relação a fevereiro de 2008, passando de 325 mil toneladas para 749 mil de toneladas. Os preços foram 20,4% inferiores, resultando numa receita 83,6% superior, de US$ 67 milhões para US$ 122 milhões.

O valor das exportações também registrou aumento para o complexo sucroalcooleiro (1,8%), passando de US$ 485 milhões para US$ 493 milhões. O incremento é resultado da alta nos preços do açúcar (15,5%) e do álcool (5,1%), e do incremento do volume exportado de açúcar (16,5%). Esse foi 34,5% superior ao de 2008, com total de US$ 439 milhões. A quantidade embarcada de álcool, no entanto, apresentou redução de 67,4% em relação a fevereiro de 2008. O valor das exportações de álcool diminuiu 65,8%, totalizando US$ 54 milhões.

Queda em dólar, aumento em real – As exportações do complexo soja (grão, farelo e óleo) apresentaram redução de 11,8%, totalizando US$ 496 milhões. Considerando o valor de embarque na moeda brasileira, houve aumento de 18,1%, em fevereiro, que chegou a R$ 1,14 bilhão. O valor de exportação da soja em grão cresceu de US$ 186 milhões para US$ 264 milhões na comparação entre os meses de fevereiro de 2009 e 2008. A quantidade enviada a outros países aumentou 62,2% e os preços foram 12,4% inferiores.

A influência negativa no complexo soja veio do farelo e do óleo. O primeiro apresentou queda de 18,4 % na receita, gerando total de US$ 188 milhões e os preços foram 4,7% inferiores aos registrados em fevereiro de 2008, enquanto o volume exportado diminuiu 14,4%. O óleo de soja, por sua vez, teve maior queda (-69,7%), o que resultou de redução de 59,2% no volume exportado e 25,9% nos preços.

As vendas externas de carnes registraram retração de 22,4%, diminuindo de US$ 1,007 bilhão, em fevereiro de 2008, para US$ 781 milhões no mês passado. Em real, a variação é positiva em 3,9%, passando de R$ 1,73 bilhão para R$ 1,8 bilhão. A carne bovina in natura registrou diminuição de 26,9% na receita, o que correspondeu ao valor de US$ 186 milhões. Esse valor é fruto da queda de 15,3% do preço médio e da redução de 13,7 % do volume embarcado.

As receitas de exportação de carne de frango in natura registraram redução de 30%, pela queda de 21,5% nos preços de 11% na quantidade. As exportações de carne suína in natura permaneceram praticamente constantes em relação a fevereiro de 2008, com ligeira queda de 0,4%. A quantidade exportada do produto, porém, aumentou 14,5%, enquanto os preços diminuíram 13%.

Destinos – Os países que apresentaram crescimento no embarque de produtos do agronegócio foram China (8%), Reino Unido (5%), Venezuela (9,9%), Malásia (69,9%), Índia (106,5%) e Angola (26,9%). Em relação às exportações para blocos econômicos e continentes, a África foi destaque, com incremento de 29,3%. A redução das exportações para a União Europeia (25,7%) deveu-se principalmente à diminuição das exportações de produtos florestais, carnes, couros e produtos de couro, suco de laranja, álcool e milho.

Acumulado – No período compreendido entre março de 2008 a fevereiro de 2009, as exportações do agronegócio totalizaram US$ 70,48 bilhões, valor 17% superior às vendas externas entre março de 2007 e fevereiro de 2008, que foi de US$ 60,23 bilhões. O superávit comercial acumulado nos últimos 12 meses foi de US$ 59,37 bilhões.

Alguns dos setores que mais contribuíram para o incremento das exportações do agronegócio no período em questão foram: produtos apícolas (+91,3%), lácteos (+55,3%), complexo soja (50%), complexo sucroalcooleiro (+28,5%), café (+18,5%) e carnes (+18,2%).

 
Fonte: CNA