5 de maio de 2008

Fazenda Eficiente chega à Zona da Mata paraibana



 

Produzir leite de qualidade e em quantidade que aumente a renda do produtor; Conquistar novos mercados e diversificar a produção agregando valor ao leite com a fabricação de queijos, doces, iogurtes entre outros. São objetivos ousados como estes que os produtores rurais Zona da Mata paraibana estão perseguindo e prontos para conquistar, através da união das forças e da capacitação.

 

Diversas reuniões já foram realizadas com mais de 30 produtores do municípios de Conde, Alhanda, Itabaiana, João Pessoa, entre outros. Eles conheceram e fizeram o cadastro inscrições para o Programa Fazenda Eficiente, desenvolvido pelo Senar e parceria com o Sebrae.  

 

 No dia 03/04  representantes do Senar, Sebrae, Faepa, Emater, Banco do Brasil e Banco do Nordeste participaram da reunião passando todas as orientações do funcionamento do programa.

 

Para o Senar, além da renda do produtor, a grande preocupação é com a adequação as normas de produção e comercialização exigidas na Instrução Normativa 51. O  engenheiro agrônomo e técnico da Faepa, Domingos de Lélis, apresentou um panorama da situação atual, lembrando que grande parte dos produtores ainda entrega o leite in natura para a população, o que está definitivamente proibido.

 

A proposta da organização de uma associação ou cooperativa para que os próprios produtores passem a industrializar o leite e repassem para seu público, conta com apoio das instituições presentes que estão prontas para participar do processo com orientação técnica e financiamentos. “Produzir leite com qualidade e ganhar dinheiro não é fácil. por isso, é preciso estar organizado, trabalhar em parceria e ter planejamento e profissionalização”, disse Lelis.

 

O objetivo de levar o programa Fazenda Eficiente para a região é organizar a produção e qualificar os produtores de leite, reduzir custos de produção, produzir os custos de produção, produzir leite de qualidade (IN 51) e ainda adquirir recursos para a construção de um laticínio. Para isso a prefeitura de Conde doou uma área que já conta com a aprovação da defesa sanitária do Estado. Também já está sendo realizada a articulação entre os produtores interessados, unindo as idéias, sanando dúvidas e promovendo o espírito associativista. Além disso, também foi realizado um plano de ações junto ao Banco do Brasil que está disposto a investir no negócio. De acordo com Domingos Lelis, a meta é que os produtores estejam qualificados e organizados até o final de 2008.

 

De acordo com o  técnico do Sebrae, Ronaldo Maia, o programa Fazenda Eficiente é realizado na Paraíba há cinco anos.  O trabalho propõe uma metodologia associativista, com acompanhamento integral e permanente ao produtor. Ele lembra que no mercado competitivo, até as grandes empresas estão se unindo para ganhar forças e conquistar espaço, e assim deve ser também com os pequenos, sob o risco de desaparecerem do cenário. “Ou a gente trabalha de forma coletiva ou não vamos a lugar algum”, alertou.

 

Na seleção para fazer parte do programa, as propriedades passam por um diagnóstico que também analisa o perfil do produtor. A cada 20 propriedades será contratado um Agente de Desenvolvimento Rural para prestar assessoria semanal e capacitação continuada e ações na implantação de infra-estrutura. Parte dos recursos para a implantação do programa é subsidiada pelo Sebrae e outra parte, deverá ser arcado pelo produtor rural ou outras parcerias.