10 de junho de 2013

Governo estima que Anater seja aprovada ainda neste ano



O governo federal acredita que, ainda neste ano, seja possível aprovar no Congresso Nacional a recém-lançada Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater). O projeto de lei foi assinado pela presidente Dilma Rousseff durante o lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar na quinta, dia 6, em Brasília (DF).

Há vinte anos, os produtores esperam por uma agência que atenda a todo país, a exemplo da Empresa Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural (Embrater), extinta no governo Collor. Com a Anater, a tecnologia desenvolvida pela Embrapa finalmente vai poder chegar ao campo. Por isso, pequenos e médios agricultores que não têm condições financeiras de pagar por uma consultoria especializada estão otimistas com a possibilidade de aumentar a produtividade e a renda. A medida também é vantajosa para o consumidor, que com a oferta de mais alimentos, pode até pagar menos pelos produtos.

Na sacola de compras da professora Regina Célia Barbosa não faltam legumes e verduras orgânicas. Ela é cliente cativa da banca do produtor Marilucio Silva, em Brasília, que já esta no mercado agrícola há mais de 10 anos.

– Eu comercializo na feira, no mercado orgânico da cooperativa do Ceasa, vendo para restaurantes e empórios. E conseguimos ganhar alguma coisa. Dá para manter uma família com uma renda razoável.

Em sua chácara, 2,5 hectares são utilizados para o cultivo de 35 tipos diferentes de hortaliças, além de tomate e morango.

– Nossa técnica é mais a descoberta. A gente tenta ler alguns livros, pegar algumas informações e, com o tempo e a experiência de plantio, vamos descobrindo o que dá errado e o que dá certo. Temos a consultoria da Emater também.

Com a Anater, a expectativa é que produtores como Marilucio tenham acesso a novas tecnologias de cultivo.

– Se eles fizerem um acompanhamento direitinho, com certeza a produtividade terá aumento, e com isso, a renda vai aumentar – diz o produtor.

– A gente acredita que esse semestre é um semestre de aprovação e de início para a implatação da agência. Para o ano que vem, teremos mais de R$ 1 bilhao em previsão de orçamento. Com esses conhecimentos, teremos mais produtividade, mais renda, mais preservação do meio ambiente, alimentos em maior quantidade e qualidade na mesa dos consumidores – aponta o secretário nacional da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Valter Bianchini. 

Fonte: Canal Rural