28 de agosto de 2012

Mapa lança Regionalização na Expointer 2012



O Projeto de Regionalização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que aproximará o Governo Federal do médio produtor rural, foi lançado pelo ministro Mendes Ribeiro Filho, nesta terça-feira, dia 28 de agosto, na 35ª Expointer, que se realiza em Esteio, no Rio Grande do Sul. O projeto abrangerá o Sul e o Nordeste do País, regiões que mais sofreram com os efeitos climáticos.

Dentro da plataforma do projeto, são três os pilares da Regionalização: a Política Agrícola Diferenciada, o Sistema Nacional de Defesa Agropecuária e a Administração. Ao ser elaborada, a política agrícola oferecerá soluções específicas para cada problema, desde o melhoramento da armazenagem, passando pela irrigação, recuperação de solos, instalação de novas estações meteorológicas, acesso ao crédito, seguro rural e apoio à comercialização. Ações que irão gerar mais renda ao produtor, aumentar a produtividade, além de incentivar as boas práticas ambientais.

O Projeto de Regionalização será fundamental para o fortalecimento do Sistema Nacional de Defesa Agropecuária, uma vez que levará em conta as realidades e necessidades regionais para aumentar a eficiência dos processos, garantindo a qualidade dos alimentos que chegam à mesa dos brasileiros e também dos alimentos que são exportados. Isso representa mais controle em todo processo de defesa animal e vegetal, desde os insumos usados pelos produtores até o produto final que é certificado e pode ser consumido no Brasil ou exportado.

A parte administrativa do Mapa passará por melhorias nos processos, por meio de maior agilidade e eficiência, valorizando os talentos e o esforço dos profissionais. Se houver necessidade serão realocadas pessoas e funções para aumentar a eficiência no caso de necessidade.

O Rio Grande do Sul foi escolhido para receber os primeiros projetos-piloto como forma de valorizar sua diversidade de culturas, minimizar as adversidades climáticas e melhorar a competitividade na fronteira com o Mercosul. A intenção é elaborar uma análise dos gargalos, de forma regional, considerando a importância da execução descentralizada dos programas de governo.

O Estado foi dividido em três regiões: Nordeste, Noroeste e Metade Sul e, em cada uma, foi realizado um diagnóstico. Foi verificada a necessidade de ampliação da matriz produtiva com a integração lavoura, pecuária, floresta e irrigação; a diversificação de culturas, alternando o cultivo de grãos, produção de leite, suínos e aves; e o fortalecimento da agroindústria frutícola. Para a projeto acontecer, o governo firmará parcerias com diversas instituições e governos. “Nosso objetivo primordial é melhorar a renda dos pequenos e médios produtores. E, para isso, queremos estar prontos a dar respostas rápidas e eficientes aos desafios diários”, destaca o ministro Mendes Ribeiro Filho.

Fonte: Mapa