13 de junho de 2011

PECNORDESTE vai discutir pecuária do semiárido



O XV Seminário Nordestino de Pecuária – PECNORDESTE será realizado de 13 a 16 de junho, no Centro de Convenções do Ceará, em Fortaleza-CE, e pretende receber este ano 31 mil visitantes, mais de quatro mil pessoas em salas de aula e cerca de dois mil pequenos produtores em caravanas, além de 200 expositores. A expectativa é gerar pelo menos 29 milhões em negócios. Ano passado participaram do evento 250 estandes e 195 expositores de produtos e serviços.

O PECNORDESTE é uma promoção conjunta da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará-FAEC, Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar-AR/CE e Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequena Empresa -Sebrae-CE. Além disso, o evento conta com o apoio de diversos parceiros como o Governo do Estado do Ceará, através da ADECE- Agencia de Desenvolvimento Econômico do Estado, BNB, BB, Embrapa, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ministério da Pesca, Empresa Tortuga, OCB e Dnocs.

Dez segmentos da cadeia produtiva do agronegócio da pecuária estarão representados: bovinocultura, suinocultura, avicultura, apicultura, caprinovinocultura, pesca e aqüicultura, estrutiocultura, turismo no espaço rural e artesanato. O objetivo do Pecnordeste é fazer a aproximação das tecnologias consolidadas com o homem do campo, daí a idéia de montar um Balcão de Inovações Tecnológicas, com estas informações repassadas pelos principais órgãos de pesquisa. Está previsto ainda a realização de vários eventos paralelos como o Encontro de Secretários Municipais de Agricultura do Estado do Ceará, que contará com o apoio do Conselho dos Municípios para o desenvolvimento e Tecnologia do Ceará – COMDETEC; Feira PET, Oficinas de Capacitação e Inovações, Palestras Globais e Projetos Estruturantes do Sebrae.

Para o Presidente da FAEC, Flávio Viriato de Saboya Neto, a avaliação do Pecnordeste nestes 14 anos, mostra uma trajetória de tendência crescente de participação, melhoria significativa na programação técnica, trazendo para o público participante e visitante tecnologias consagradas, palestrantes de renome nacional.

O objetivo do evento é também envolver a academia na solução dos problemas do setor produtivo que demandam inovações tecnológicas. O tema desse ano: “Pecuária: o Agronegócio do Semiárido”, e pretende despertar para a importância deste segmento na geração de empregos, renda e de alimentos, através do leite e seus derivados e da carne. E que é possível aumentar ainda mais a área de produção no Estado, disse Saboya.

PALESTRAS GLOBAIS
Nos dias 14 e 15, as atividades do Pecnordeste páram a partir das 16 hs, para dar lugar as palestras globais, que vão trazer dois especialistas em suas áreas de atuação, a fim de dar oportunidade aos técnicos, produtores e expositores de assistirem e se atualizarem com os temas abordados. No dia 14, a partir das 16h, será oferecida a palestra global sobre o tema : Tendências da produção agropecuária no Brasil e no Mundo” , a cargo do representante da FAO no Brasil, Helder Muteia. A outra palestra global será, dia 15, também às 16 hs, sobre o Semiárido: Convivência Sustentável ou o deserto . A decisão é nossa” , por Eunice Maia de Andrade, do Departamento de Engenharia Agrícola, do Centro de Ciências Agrária da UFC.

FEIRA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS E DOS MUNICÍPIOS
O coordenador geral do Pecnordeste, engo agrônomo Paulo Helder Alencar Braga que é também o 1º vice-presidente da FAEC, disse que espera este ano ampliar a participação dos municípios, através da adesão das secretarias municipais de agricultura e pecuária participando da Feira dos Municípios. A Feira de Produtos e Serviços Agropecuários que já se realiza há 14 anos, terá este ano uma área de 3 mil e 500 m2. Esta Feira tem por finalidade expor os produtos oriundos do agronegócio da pecuária. “ Será bom para todos, os municípios porque vão poder mostrar sua produção, os produtores porque poderão agregar mais renda e para o Pecnordeste, que aumentará o numero de participantes, disse Paulo Helder. As secretarias de Desenvolvimento Agrário (SDA)e das Cidades, estão ajudando a mobilização para que um maior número de municípios possa participar. O SEBRAE e o Senar-CE estão encarregados da organização das caravanas de produtores e dos cursos nas oficinas de capacitação.

Tudo que será realizado este ano foi pensado e elaborado durante um seminário de novas tendências para o Pecnordeste, que reuniu os parceiros e coordenadores dos segmentos da cadeia produtiva da agropecuária, lembra Paulo Helder. Já o leilão de animais, será realizado no dia 15 de junho, no período noturno, no Bloco G, do Centro de Convenções. Será o primeiro leilão do evento que pretende reunir lotes de bovinos, eqüinos e ovinos e caprinos de alta linhagem. O objetivo do leilão é propiciar aos criadores a renovação de seus planteis com animais de raça pura e de alto padrão genético melhorando assim a sua produção de leite e de carne.

No Boteco do Suíno, todo final de tarde,a partir das 16 horas, os freqüentadores e expositores poderão degustar os mais variados produtos oriundos da carne suína. Segundo Paulo Helder, o objetivo é aumentar o consumo per capita da carne suína, que hoje está em torno de 5.5kg por pessoa, no Ceará e a nível nacional chega a 14 kg per capita. O Boteco do Suíno faz parte de uma campanha nacional do Projeto de Desenvolvimento da Suinocultura que foi encetado em todo o país, com vistas a ampliar a participação da carne suína na mesa do brasileiro, onde já se vislumbra alguns resultados positivos. Entre eles, Paulo Helder disse que aumentou o consumo per capita nacional que era de 13 kg por pessoa, e hoje é de 14 kg e a apresentação nas gôndolas dos supermercados em cortes que facilitam a vida da dona de casa.

As oficinas de capacitação serão realizadas a cada duas horas numa arena especial montada para tal fim. Serão 9 oficinas em arenas e 3 em salas fechadas . Ano passado foram realizadas 11 oficinas, de capacitação e inovação apresentando os mais diversos tipos de cursos nas áreas de bovinocultura, eqüinocultura e caprinovinocultura, que atraíram grande numero de participantes.

Inscrições
O custo da inscrição para profissionais até o final de maio é de R$ 140,00 e estudantes: R$ 70,00. Em junho, passa a ser R$ 160,00 (profissionais)e estudante: R$ 80,00. No dia do evento o custo passa a ser R$ 200,00 para profi ssionais e a metade para estudantes. Cada pessoa escolhe um segmento para participar da programação de cursos e palestras. A entrada do público é franca e a participação nas ofi cinas de capacitação em arena também, mas está limitada a até 200 pessoas. Sede da-FAEC – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará -FAEC e pelo site: www.faec.com.br.

Coordenação do Pecnordeste: Engo.agronomo Paulo Helder Alencar Braga-91991155 ou 35358009 www.pecnordeste.com.br
Coordenador da Comissão Técnico Cientifica- Engo.agronomo Jorge Prado- 91991162
Inscrições: 85-35358009

Fonte: Assessoria de Imprensa Sistema FAEC/Senar-CE