29 de maio de 2017

Presidente da Faepa defende pecuária como opção para o seminárido


ASCOM FAEPA-PB

A Exposição Paraibana de Animais e Produtos Industriais chegou ao fim no último domingo (28), com visitação de 50 mil pessoas e estimativa de R$ 10 milhões em negócios, segundo a Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca do Estado (SEDAP-PB). Durante a solenidade de encerramento, o presidente do Conselho Administrativo do SENAR-PB, Mário Borba, defendeu a pecuária como vocação das regiões semiáridas.

“O semiárido brasileiro não tem outra coisa a não ser com a pecuária. É com caprino, com ovino, com bovino. Temos que fortalecer essa pecuária e a única maneira que tem é capacitando, treinando, trazendo curso, fazendo capacitação com os nossos produtores e tratadores”, sentenciou Borba.

O presidente destacou ainda o papel do SENAR na capitação do homem do campo. Ele relembrou que recentemente a instituição formou duas turmas de Técnicos em Agronegócio, colocando 45 profissionais capacitados no mercado. Falou ainda sobre os próximos passos que o Sistema Faepa SENAR/PB pretende dar na área de educação.

“Estamos em processo de implantação da Faculdade CNA, que é a faculdade do agronegócio, e passando por vistoria do MEC. Deveremos ter polos em Campina Grande e João Pessoa no ano de 2018, para que possamos cada vez mais divulgar essa agropecuária”, disse.

Essa iniciativa foi parabenizada pelo secretário titular da SEDAP, Rômulo Montenegro, durante o discurso que fechou oficialmente a Exposição. “Trazer essa faculdade para o Estado é uma grande iniciativa e também um desafio. Conte com a secretaria nesse processo e foque na caprinocultura porque os demais vão caminhando a passos largos. Mas a caprinocultura precisa ser melhor vista pela sociedade.”, resumiu o secretário.

Assessoria de Comunicação Sistema Faepa/Senar-PB
(83) 3048-6050 / (83) 3048-6073

facebook.com/faepasenarpb
senarpb.com.br