16 de outubro de 2008

Seminário Sustentabilidade da Carcinicultura Paraibana



 A carcinicultura, criação de camarão em cativeiro, é uma atividade que vem crescendo muito no Brasil. Atualmente o país é o 8º produtor mundial de camarão, sendo o Nordeste brasileiro o responsável por mais de 90% da produção nacional.

 Afim de apresentar um panorama da carcinicultura da Paraíba, os resultados alcançados com o projeto de monitoramento de águas dos tanques de camarão e ainda propor novas oportunidades de agregar valor as fazendas de camarão, a Comissão de Carcinicultura da Paraíba promove o Seminário “Sustentabilidade da Carcinicultura”, que será realizado no dia 22 de outubro, às 8h30, no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa).

 

A região Nordeste apresenta as condições ideais de salinidade e temperatura, entre 24°C e 29°C, para o cultivo de camarão em fazenda.  Entre os maiores produtores estão o Rio Grande do Norte e a Bahia, mas a atividade cresce também nos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Piauí.

 

Na Paraíba, 6º produtor do nordeste, a atividade da Carcinicultura vem sendo acompanhada e orientada desde o ano de 2006, com a realização de monitoramento permanente da qualidade das águas, através de análises químicas, físicas e biológicas dessas águas que saem dos viveiros de criação. Essa atividade é fruto de um convênio firmado entre a Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (FAEPA), o SEBRAE, a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR).

 

Segundo professor da UFPB, Gilson Ferreira, responsável pelo projeto, hoje em função desta parceria e dos resultados obtidos, algumas fazendas de camarão começam a ser vista, por alguns setores da sociedade, com outros olhos, desmistificando a idéia negativas sobre este tipo de atividade. “No Seminário faremos a avaliação do projeto, onde serão apresentados os resultados alcançados até o presente momento, além de sua continuidade”, afirmou Gilson.

 

Durante o Seminário também será apresentado um projeto Viva Mangue Vivo, voltado para o desenvolvimento da Apicultura – Produção de Própolis Vermelha, que vem sendo implantado na região do litoral paraibano, e que tem como proposta contribuir com a preservação da vegetação do Mangue.

 

Poliana Queiroz e Eudete Petelinkar

Assessoria de Comunicação do Sistema faepa/Senar

Contatos: (83) 3241-2544