17 de outubro de 2013

Valor da produção das lavouras deverá somar R$ 276,44 bi



A colheita nas lavouras está chegando ao fim e estudos prévios avaliam um faturamento de R$ 416,98 bilhões em 2013, o que representa uma receita de 9,6% em comparação ao ano de 2012. Esse montante representa o faturamento das principais lavouras e da pecuária.

De acordo com o coordenador de Planejamento Estratégico do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José Garcia Gasques, os resultados anunciados devem sofrer pequena alteração até o final do ano, já que apenas algumas lavouras de inverno como de trigo, aveia, centeio e cevada estão na fase de colheita. “A safra 2012/2013 está quase encerrada”, salientou.

O valor da produção das lavouras deverá somar R$ 276,44 bilhões em 2013. Se comparado a 2012, o crescimento é de 9%. “Grande parte das lavouras tem apresentado bom desempenho este ano, seja devido a preços melhores ou a produções mais elevadas que em 2012. O valor obtido pelo estudo representa 66,3% da renda total da agropecuária”, disse Gasques.

Os melhores desempenhos nas lavouras são do tomate, com aumento de 88,8%; da batata-inglesa, crescimento de 47,3%; da laranja, 32,9% e da soja, 19%. Em níveis mais baixos de aumento do VBP encontram-se o arroz, com elevação de 10,6%; a banana, 11,9%; o feijão, 7%; o fumo, 14,7%; o milho, 8% e o trigo, com aumento de 14,3%. A pior atuação neste ano vem sendo observado no algodão que apresenta 30,3% de queda e no café, 29,1%.

A pecuária deve obter um faturamento de R$ 140,57 bilhões, que corresponde a 33,7 % do valor bruto da produção neste ano, ou seja, 10,8 % a mais que no ano passado. A carne do frango lidera a lista de expansão com 23,3% de alta no VBP. Os ovos e os suínos também se destacam, com acréscimo no VBP respectivamente de 13,6% e 12,7%. O menor desempenho é da carne de bovinos, com 1,9% de aumento.

Todas as regiões devem apresentar aumento em 2013. O Norte pode expressar alta de 4,5%, o Nordeste, 8,8%, e o Centro-Oeste, 25,2%. Já o Sudeste e o Sul podem ter elevação de 27,1% e 27,8%, respectivamente. A região Norte é a única onde o VBP da pecuária é maior do que o das lavouras.

Na opinião de Gasques, os produtos das lavouras, especialmente os grãos, como também as frutas, o fumo, a batata-inglesa e o tomate foram essenciais na determinação da renda no país. “O bom desempenho dos produtos neste ano fez com que as regiões fossem muito beneficiadas”, ressaltou.

Fonte Original: Mapa