18 de março de 2013

Autorizado o uso de defensivos no combate à helicoverpa



A extensão emergencial do uso de cinco defensivos agrícolas para combate à lagarta da espiga do milho (helicoverpa), que está infestando lavouras de algodão e soja no oeste da Bahia, foi publicada nesta segunda, dia 18, no Diário Oficial da União (DOU). Os produtos, que já têm registro no Brasil, são dois biológicos (Virus VPN HzSNPV e Bacillus Thuringiensis) e três químicos (Clorantraniliprole, Clorfenapyr e Indoxacarbe).

A extensão do uso dos defensivos agrícolas nas lavouras de algodão e soja foi aprovada na semana passada pelo Comitê Técnico para Assessoramento para Agrotóxicos (CTA), que reúne os ministérios da Agricultura, Saúde e Meio Ambiente. A autorização de uso será por dois anos. As empresas interessadas deverão requerer o registro para uso emergencial do produto e apresentar termo de compromisso para geração e apresentação dos estudos necessários para registro definitivo do agrotóxico.

Fonte: Estadão