24 de novembro de 2008

BNB destina R$ 800 mil para projetos com semi-árido



 

 

Com o objetivo de difundir tecnologias de convivência com o semi-árido, o Banco do Nordeste lançou edital para selecionar projetos que proponham soluções para a região. No total, serão destinados R$ 800 mil, através do Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundeci), operacionalizado pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), do BNB.

O edital contempla as seguintes linhas temáticas: 1) tecnologias de exploração agropecuária adaptadas ao semi-árido e processamento agroindustrial; 2) tecnologias de exploração, conservação e utilização de forrageiras adaptadas ao semi-árido; 3) enriquecimento da caatinga com frutíferas xerófilas, inclusive a produção de mudas; 4) banco comunitário de sementes; 5) captação de água ‘in situ’; 6) barreiras para irrigação de salvação; 7) recuperação de áreas degradadas; 8) tecnologias para manejo de recursos hídricos com barragens subterrâneas e; 8) tecnologias voltadas para racionalização do uso da água no semi-árido.

Para o gerente do Fundeci, José Narciso Sobrinho, as linhas temáticas são consideradas prioritárias pela administração do Banco. “Queremos mitigar riscos de atividades importantes para o Nordeste, por isso otimizamos recursos para projetos relacionados ao semi-árido, o que não deixa de ser uma área estratégica para o desenvolvimento do País”, disse.

José Narciso também reforçou a atuação do Banco como financiador de pesquisa e transferência de tecnologias. “Muitas vezes, as tecnologias se concentram nos centros de pesquisa. Nosso objetivo é difundi-las e torná-las acessíveis principalmente ao pequeno agricultor, facilitando a produção de alimentos em uma região tão vulnerável ao fenômeno das secas”.

Em um segundo momento, será lançado um outro edital que visa massificar os projetos que tenham maior impacto para o desenvolvimento do semi-árido nordestino. “A expectativa é que vários projetos sejam apresentados e aprovados, continuando o processo de incremento do apoio do BNB à ciência e à tecnologia no Nordeste”, acrescentou Narciso.

Critérios para seleção

As entidades proponentes devem ser sem fins lucrativos (fundações, institutos, autarquias, ONG`s e outras entidades), com sede nos estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia ou Norte de Minas Gerais, legalmente habilitadas a conduzir projetos de difusão tecnológica e com comprovada estrutura e competência para o mister.

Os recursos são concedidos às instituições proponentes em caráter não-reembolsável, com o valor individual, em cada proposta, não podendo ser superior a R$ 100.000,00 (cem mil reais). Os projetos devem ser apresentados até o dia 19 de dezembro de 2008.

Os interessados podem acessar a página www.bnb.gov.br/etene e procurar o menu do Fundeci, onde estão disponíveis os editais e o download do formulário. A divulgação do resultado da pré-seleção está prevista para o dia 23 de janeiro de 2009.


Resultados

Criado em 1971, o Fundeci é um instrumento de promoção da ciência e tecnologia em toda área de atuação do Banco do Nordeste (Nordeste, Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo), por meio do apoio financeiro a entidades educacionais e de pesquisa sem fins lucrativos. Cerca de R$ 248,9 milhões já foram aplicados no fomento ao desenvolvimento científico e tecnológico, beneficiando 1.794 projetos.