19 de abril de 2013

Conab deve voltar a intervir na distribuição do milho



Informações divulgadas ontem por um funcionário da estatal dão conta de que o órgão planeja comprar 4 milhões de toneladas do produto ao longo de 2013. A compra ajudaria o governo a recompor seus estoques após um ano de exportações recordes.

Com a forte quebra de safra nos Estados Unidos, maiores produtores e exportadores do cereal no mundo, o Brasil ganhou maior fatia no mercado internacional. O país mais que dobrou o antigo recorde registrado com os embarques de milho e não houve necessidade de intervenção governamental. Foram mais de 22 milhões de toneladas do produto que deixaram o país. O máximo alcançado até então era de cerca de 10 milhões de toneladas, no ciclo 2009/10.

Diante da perspectiva de uma safra cheia na América do Sul, a Conab prevê queda nos preços do milho no mercado doméstico e isso tende a favorecer as compras do governo, que devem ocorrer em forma de leilões de venda (para o produtor) e aquisição direta.

Estoque

500 mil toneladas. É quanto a Conab tem de milho em estoques. Volume é considerado baixo e reflete o resultado de exportações do Brasil no ano passado.

Fonte: Gazeta do Povo Online