9 de outubro de 2017

Faepa sedia debate sobre mudanças no PAA Leite


ASCOM FAEPA-PB

Presidente da Faepa, Mário Borba, o deputado federal Efraim Filho e o secretário de agricultura Rômulo Montenegro

A Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa) recebeu produtores rurais e políticos nesta segunda-feira (9) para discutir o projeto de mudanças no limite de compra a produtores no Programa de Aquisição de Alimentos – Leite (PAA Leite) do Governo Federal. Na Câmara dos Deputados o projeto está sendo relatado pelo parlamentar Efraim Filho (DEM-PB), que esteve presente no debate.

O presidente da Faepa, Mário Borba, reconheceu a importância desse papel de mediação desempenhado pelo deputado e ressaltou que o melhor caminho para alcançar novas conquistas para o produtor rural passa mais pela negociação do que pelo embate. “Na nossa história já batemos muito de frente com protestos e outras ações, mas avançamos pouco”, comentou.

A proposta final após o debate se constituiu na conversão do atual teto financeiro de cerca de R$ 9.000,00 por ano para o produtor, para um teto físico de até 34 litros de leite por dia. Atualmente, é possível vender até uma média de 13 litros/dia, no caso da Paraíba. Ainda há especificidade quanto ao leite de vaca ou cabra.

Para o parlamentar, a constituição de uma proposta unânime é uma conquista. “Isso vai dar uma condição de estímulo ao produtor, que não tinha reajuste dentro do programa desde 2011. Inclusive, mudar para um teto físico coloca o criador alinhado com o mercado. Estamos dialogando com os produtores e o poder público para viabilizar o arranjo econômico local”, afirmou.

Essa defasagem do preço é o que mais prejudica o produtor, segundo o presidente da Cooperativa dos Produtores de Leite de Monteiro, Rubinho Remígio. Mas ele destaca que mesmo assim, o setor mostra bons resultados.

“O leite caprino é que tem mostrado viabilidade no Cariri com essa seca que o Nordeste vem sofrendo. O nosso município, por exemplo, foi o que registro a maior abertura de vagas de emprego no setor primário aqui na paraíba, e isso se deve à caprinocultura. Estamos felizes com essa proposta que sai desta reunião porque essa mudança do teto aumenta a renda e a receita do produtor”, avalia.

O projeto está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. O PAA Leite é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).

Assessoria de Comunicação Sistema Faepa/Senar-PB
(83) 3048-6050 / (83) 3048-6073
facebook.com/faepasenarpb
senarpb.com.br