10 de maio de 2012

Reunião do Gabinete da Palma da PB acontece amanhã



A primeira reunião do Gabinete da Palma da Paraíba acontece nesta sexta-feira (11), na sede do Instituto Nacional do Semiárido (INSA/MCTI), a partir das 9h. O Gabinete da Palma/PB foi criado dia 12 de abril, durante a realização da Oficina A cultura da palma forrageira e outras cactáceas no âmbito do Estado da Paraíba, mediada pelo Professor Daniel Duarte Pereira (UFPB/INSA). O evento contou com cerca de cem participantes representantes de diferentes segmentos sociais relacionados com o tema (Cooperativas, ONGs, Prefeituras, Universidades, Fundação de Amparo à Pesquisa, Sindicatos de Produtores Rurais, Associações, Assembléia Legislativa, entre outros).

Considerando que 13 microrregiões da Paraíba estão atingidas pela cochonilha do carmim, totalizando 81 municípios, definiu-se que, obedecendo à necessidade de espacialização geográfica, inicialmente serão assistidos dois municípios por microrregião, a ser definido a partir do critério de maior ataque da cochonilha nas áreas de palma plantadas.

Em cada município será selecionado um produtor, sendo assim vinte e seis produtores beneficiados, com propriedades cadastrados para fins de recomposição de novas áreas e abastecimento de novos campos de palma das variedades orelha de elefante mexicana (Opuntia tuna (L.) Mill), baiana (Nopalea cochenillifera Salm-Dick) e doce miúda (Nopalea cochenillifera Salm-Dick), espécies altamente resistentes a cochonilha.

Durante a Oficina, também ficou decidido pela criação dos campos didáticos de multiplicação e distribuição da cultura da palma forrageira na Paraíba e apoio técnico às iniciativas já existentes em Taperoá, Soledade e em outros municípios interessados. Na ocasião também foi discutido a implantação de subprojetos relacionados com agroindustrialização/alimentos funcionais/biofármacos/corantes; melhoramento/germoplasma; bioenergia; fruticultura; zoneamento pedoclimático; formulações forrageiras; ecologia; economia; nutrição/tratos culturais/espaçamentos/consórcios; crédito; fitossanidade; sistemas agroflorestais, para formatação inicial da política pública para a palma forrageira e outras cactáceas da Paraíba.

Fonte: ASCOM Insa